BLOG

#CreatingCreators  

31/05/2021

Desafio Bordallo Pinheiro: entrevista aos vencedores


Camila Jordão Rabha Nascimento, Kyrylo Zahorodniy, Joana Sofia Ferreira Leal, Maria Ana Brito Correia e Vitor Augusto Reis Silva foram os vencedores desta edição do desafio criativo Bordallo Pinheiro by IADE e as suas peças estarão em breve à venda nas lojas Bordallo Pinheiro. Em entrevista ao IADE, os estudantes contam-nos como foi a experiência de participar no desafio.

vencedoresbordallopinheiro

Como foi a experiência de participar num desafio criativo para uma reconhecida marca como a Bordallo Pinheiro?
Foi uma das melhores experiências que tivemos. Trabalhamos muito bem juntos, mesmo não nos conhecendo de todo. Apenas a Camila e o Victor tinham contato, o que foi muito interessante e deu-nos uma oportunidade fantástica de aprendermos uns com os outros. Nós ficamos muito orgulhosos do resultado, principalmente sabendo que apresentaríamos para a Bordallo Pinheiro, que é uma marca que todos nós gostamos e nos identificamos de alguma maneira!

Conseguem descrever de forma breve o processo criativo que esteve na base da linha de faiança que criaram?
O processo da pesquisa, além de extenso e complexo, foi essencial porque conseguimos perceber melhor que caminho seguir, aprofundando cada vez mais, sem sermos redundantes. Depois disso e ao chegar ao conceito, começámos o plano de comunicação e marketing, bem como o esboço das peças, cujo resultado está à vista! Foi desafiante interligar a Bordallo e todo o seu universo, que é muito ímpar, com o IADE, o design, a tradição e cultura portuguesas, sem nunca perder o cariz humorístico que é tão representativo da marca!

Qual foi o maior desafio deste projeto e de que forma é que o conseguiram superar?
O maior desafio foi o tempo, com toda a certeza. Desenvolver um projeto desta magnitude com a qualidade de trabalho que se vê, no resultado, e com tantos detalhes, foi um grande desafio e uma verdadeira batalha contra o relógio! Contudo, com muita organização e reuniões diárias de ponto de situação, o grupo conseguiu avançar.

De que forma é que os conhecimentos adquiridos no IADE contribuíram para o sucesso do vosso projeto?
Em primeiro lugar, só temos a agradecer pela oportunidade e pelo empenho do nosso querido mentor, Professor Rodrigo Morais, que foi peça fundamental para o nosso trabalho. Sem ele como guia nesta jornada, certamente não teria sido a mesma coisa. Em relação aos conhecimentos adquiridos, para os designers, foi essencial a busca por um conceito e uma linguagem visual que foi apurada nas disciplinas de Direção de Arte (Mestrado em Design e Cultura Visual) e também as cadeiras da Licenciatura que envolvem modelação 3D e cerâmica. Para as estudantes de Marketing e Publicidade, foi uma mais valia o curso ter unidades curriculares tão variadas, permitindo uma visão global do que gostaríamos que fosse o resultado final, aliado ao design, e fornecendo bases cruciais para uma análise meticulosa, em primeira instância, e uma elaboração cuidada do método SOSTAC, mencionado no briefing, bem como os restantes elementos integrantes dos planos de comunicação e marketing, sem nunca esquecer a vertente publicitária, de igual relevância, para o projeto. Os pontos de situação, marcados pelos professores disponíveis para o próprio desafio, foram essenciais para nos organizarmos e, por esse motivo, agradecemos a disponibilidade dos professores que colaboraram connosco.

Qual a maior aprendizagem que levam desta participação?
Trabalhar numa equipa interdisciplinar e saber lidar com as diferenças e respeitar o local de fala de cada um, crescendo uns com as experiências e vivências dos outros, foram alguns dos aprendizados que podíamos tirar deste desafio.