BLOG

#CreatingCreators  

11/08/2021

Admirável mundo velho


Chegado ao final de julho, sinto-me insatisfeito, dormente, trôpego, ou outro adjetivo do género, com o meu quotidiano. Tudo isto porque em momentos chego a crer que sou diferente dos que me rodeiam, tal como se sentiu Bernard Marx no Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley, 1932).

Capture-Aug-11-2021-08-11-32-19-AM

 

O cansaço psicológico ganha ao físico e as dores do Excel superam as dores do ginásio. Não me sinto alvo das tecnologias reprodutivas nem de manipulações tecnológicas, mas a ideia de sleep-learning instala-se gradualmente. Aldous Huxley prevê-o apenas para 2054, mas eu já sinto as suas premonições na pele... 

Excerto do artigo de opinião de Carlos Rosa, Designer e diretor do IADE - Faculdade de Design, Tecnologia e Comunicação da Universidade Europeia, para o Diário de Noticias. O artigo completo está disponível aqui.
VOLTAR >>