Margarida Lopo vence 2.º lugar no Concurso do Bordado de Castelo Branco

Margarida Lopo, aluna do Mestrado em Branding e Design de Moda [https://www.iade.europeia.pt/cursos/mestrados/branding-e-design-de-moda] (UBI/IADE-UE) inspirou-se na polonização para apresentar a proposta que venceu o 2.º lugar no concurso "O Bordado de Castelo Branco e a Moda", na categoria de acessórios de moda.
  • Início
  • Notícias
  • Margarida Lopo vence 2.º lugar no Concurso do Bordado de Castelo Branco
Margarida Lopo vence 2.º lugar no Concurso do Bordado de Castelo Branco
19 junho 2019
Margarida Lopo, aluna do Mestrado em Branding e Design de Moda [https://www.iade.europeia.pt/cursos/mestrados/branding-e-design-de-moda] (UBI/IADE-UE) inspirou-se na polonização para apresentar a proposta que venceu o 2.º lugar no concurso "O Bordado de Castelo Branco e a Moda", na categoria de acessórios de moda.

O concurso, que teve como objetivo promover a utilização e a aplicação do bordado no vestuário, acessórios e calçado, foi promovido pela Câmara de Castelo Branco em parceria com a Associação para o Desenvolvimento da Raia Centro Sul, Associação para o Bordado de Castelo Branco, a ANJE, Porto Fashion Week e Associação Selectiva Moda. O Júri foi constituído pelo Designer Júlio Torcato para além de um elemento de cada parceiro.  

A entrega de prémios decorreu no dia 15 de junho na Fábrica da Criatividade no evento Castelo Branco Moda’19.
O prémio no valor monetário de 1000 euros foi entregue pela CEO da Dielmar, Ana Paula Rafael.

A aluna refere “O Bordado de Castelo Branco é uma arte com história, tradição e significado. Ao crescer rodeada dos seus motivos e trabalhos, confrontei a necessidade de o adaptar aos tempos modernos e de participar na sua continuação. Com isto, inspirei-me na polonização. Baseada na reprodução das flores, que tanto se encontram pela região da Beira Baixa, criei uma analogia entre a polinização das flores por parte dos insetos, que vai dar origem a novas plantas noutros locais, com a preservação do bordado, feito pelas bordadeiras e pessoas que o praticam informalmente, que vai ser “polinizado” pelo designer, pelo apreciador e comprador, de modo a manter e enaltecer a sua existência, realidade, história e beleza. Por isso representei algumas flores e folhas, motivos tradicionais deste bordado, por representarem a alegria, esperança e vida. E, ao criar um lenço, um acessório, pretendo transportar algo tão rico para o dia-a-dia das pessoas de hoje, apelando tanto aos mais jovens (os que vão permitir a continuidade da tradição) como aos mais velhos (sábios da técnica que a mantêm e transpõem)."

“Quando foi pensada a ideia, e porque frequento o Mestrado de Branding e Design de Moda, tive em mente um produto que fosse viável em termos de negócio e mercado como acessório de Moda, para além da componente estética do produto e a sua função. Penso que resultou.” refere Margarida Lopo.

Share

Av. Dom Carlos I, 4

1200-649 Lisboa. Portugal

+351 213 939 690

© 2023 IADE. Todos os direitos reservados.