BLOG

#CreatingCreators  

05/04/2022

“Mencionar a minha vida profissional sem falar do caminho académico, é ignorar um dos lados fundamentais da minha aprendizagem.”


Filipa Tojal é jornalista e pivot na CNN Portugal e alumna da Licenciatura em Ciências da Comunicação do IADE. 

Filipa Tojal_IADE_CNN

Pode contar-nos um pouco sobre o seu percurso profissional?

O nascimento da CNN Portugal foi a razão do início do meu percurso na televisão nacional. Até lá, passei pela informação na Rádio Observador e pelas revistas académicas Mais Superior e Mais Educativa. Mencionar a minha vida profissional sem falar do caminho académico, é ignorar um dos lados fundamentais da minha aprendizagem. Foi graças a esta aliança que, aos 22 anos, vou conseguindo dar resposta às minhas perguntas e curiosidades.

Qual o maior desafio profissional até agora?

Todos os dias existem novos desafios. Se pensarmos que os órgãos de comunicação se adaptam constantemente à sociedade, percebemos que a atividade jornalística nunca é estanque e que, de dia para dia, surgem novas maneira de comunicar. Para mim o conceito ‘desafio’ tem uma conotação positiva, e simboliza, precisamente, a capacidade de mudança e de nos apercebermos do que está a acontecer.

Que caraterísticas deve ter um jornalista para ser um bom profissional?

Deve juntar a disponibilidade para aprender e ouvir todas as pessoas, aos ‘olhos bem abertos’ para o que se passa ao redor. O jornalismo vive da atualidade, e se não estivermos disponíveis para a perceber, nunca vamos retratar todas as peças do jogo.

#creatingcreators: de que forma é que o IADE contribuiu para se tornar a criativa/criadora que é hoje?

Foi no IADE que aprendi as bases da comunicação e que dei os meus primeiros passos. Foi uma escola e uma casa – em vários sentidos – onde nunca faltaram conselhos e ajuda. O IADE permitiu-me ter um contacto com a liberdade criativa que é escassa nos planos curriculares. Foi uma das melhores ferramentas que estimulei ao longo dos três anos da minha licenciatura e que guardo até hoje – tal como os conselhos e palavras, que agradeço até hoje, em especial à professora Joana Ramalho e João Lacerda Matos.

Qual o projeto que mais gostou de desenvolver no IADE?

Os dias da comunicação, pela oportunidade de conhecer diferentes maneiras de pensar e de trocar ideias com profissionais de várias áreas.

Quais as principais skills que o curso de Ciências da Comunicação lhe deu?

Capacidade de reflexão e análise de várias problemáticas diferentes. O mundo da comunicação é de tal maneira infinito que, ignorar a sua dimensão, é não aproveitar todas as possibilidades que temos à nossa frente.

Qual o melhor momento que guarda do seu percurso pelo IADE?

Não foi um momento, foram as próprias pessoas que fizeram o percurso a meu lado. Amigas que passaram a fazer parte da minha vida.

Que conselho daria aos estudantes que estão, neste momento, a tentar vingar na área da comunicação?

Para nunca desistirem e nunca perderem o foco. Estudamos uma área muito desafiante, que nos incentiva a ser melhores todos os dias. Devemos saber tirar proveito disso. Cresci a ouvir que a sorte se conquista com trabalho, e até hoje ainda não consegui encontrar uma definição melhor para o mundo da Comunicação Social.

Pode solicitar mais informações sobre a Licenciatura em Ciências da Comunicação aqui.

 

VOLTAR >>